Avenida Brasil será interditada parcialmente para obras da Transbrasil

Construção do BRT começa dia 10 de janeiro, no trecho entre Caju e Manguinhos

Por O Dia

Rio - A Prefeitura do Rio, por meio das Secretarias Municipais de Transportes (SMTR) e Obras (SMO) e da Companhia de Engenharia e Tráfego (CET-Rio), inicia no próximo dia 10 (sábado) as alterações no trânsito da Avenida Brasil para a construção das faixas de circulação e estações do primeiro lote do BRT Transbrasil – que ligará o bairro de Deodoro ao do Caju.

A obra será executada em etapas e a primeira delas será no trecho entre Caju e Manguinhos. O segundo lote do BRT Transbrasil avançará até a região central da cidade, e o planejamento está sendo detalhado pela Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio de Janeiro (Cdurp).

Inicialmente, a obra ocupará um trecho de 350 metros, na altura do Canal do Cunha, próximo à refinaria de Manguinhos. A previsão de duração dessa etapa é de quatro meses. Posteriormente serão iniciadas as outras frentes, que ocuparão todo o trecho inicial da Avenida Brasil para completar essa primeira etapa.

Traçado da TransbrasilArte%3A O Dia

Para o início dos trabalhos serão ocupadas duas faixas de circulação na pista central sentido Zona Oeste e meia faixa no sentido Centro. As faixas exclusivas para ônibus (seletivas) continuarão em funcionamento na Avenida Brasil. Dessa forma, apesar das interferências que ocorrerão, o transporte público continuará sendo priorizado.

Para isso foram programados ajustes operacionais nas faixas exclusivas para ônibus, que funcionarão de dois modos distintos, priorizando sempre o sentido com o maior volume de tráfego. Em função das interferências causadas pelas obras, que reduzirão a capacidade de escoamento do tráfego em alguns pontos da Avenida Brasil, é esperada sobrecarga maior no trânsito em vários outros pontos que funcionarão como rotas alternativas de circulação, com reflexos na altura de Irajá e das rodovias Presidente Dutra e Washington Luís, além da Linha Vermelha, Ponte Rio-Niterói e Avenida Binário, no Centro.

Construção do Transbrasil é dificultada pela complexidade de se interditar faixas da Avenida Brasil%2C que tem intenso fluxo de veículosSeverino Silva / Agência O Dia

Para minimizar os impactos, a Prefeitura do Rio volta a destacar a prioridade ao transporte público com a preservação das faixas seletivas para os ônibus que trafegam pela Avenida Brasil. Além disso, haverá reforço nos recursos operacionais da CET-Rio, com a atuação diária de 182 agentes que irão cobrir 80 pontos de operação. A equipe conta com 15 reboques, 20 motocicletas, 45 Painéis de Mensagem Variáveis (PMV) e 51 câmeras que vão monitorar ininterruptamente a Avenida Brasil, a Linha Vermelha e as rotas alternativas.

Obras

Nessa etapa das obras, haverá a execução do estaqueamento da laje das faixas de rolamento do BRT em trechos de solo mole, com colunas deep soil mixin – utilizadas para evitar deformidades no pavimento. Esta técnica proporcionará conforto e segurança aos usuários, além da execução das vias exclusivas ao BRT e das estações.

Com as benfeitorias, a via será modernizada e adequada para a implantação dos projetos de mobilidade que elevam a cidade do Rio de Janeiro a uma nova realidade, integrando os meios de transporte público de alta capacidade, os BRT´s, aos demais modais. A Transbrasil será atendida por dois terminais intermediários (Margaridas e Missões), conectando o sistema a corredores de elevadíssima demanda, como as rodovias federais BR-116 (Rio - São Paulo) e BR-040 (Rio - Juiz de Fora).

Transcarioca vai se integrar ao Transbrasil próximo ao FundãoEstefan Radovicz / Agência O Dia

O sistema terá conexões com a Transcarioca (Barra da Tijuca/Aeroporto Internacional) e Transolímpica (Recreio dos Bandeirantes/Deodoro). O usuário também poderá fazer integração com o metrô e o trem. O acesso às estações em grande parte do corredor será por meio de passarelas. Em seu traçado estão previstas obras de melhorias na pavimentação e na urbanização das vias; alargamento de um trecho da Avenida Brasil e ordenamento viário no entorno (tráfego geral).

A Secretaria Municipal de Obras também vai providenciar a reestruturação da rede de drenagem ao longo da via, com a implantação de 10 projetos para correção de pontos de alagamento. Dois deles, localizados na Penha e na Ilha do Governador, já estão em andamento.

Ainda fazem parte do projeto mais de 30 mil metros quadrados de pontes e viadutos e o alargamento das pistas laterais da Avenida Brasil entre Irajá e Guadalupe. A licitação foi vencida pelo Consórcio Transbrasil - constituído pelas empresas Odebrecht, OAS e Queiroz Galvão. ?

Últimas de Rio De Janeiro