Trânsito na Avenida Brasil ainda deve piorar

Interdições para as obras de construção do corredor Transbrasil serão ampliadas em 1,7 km a partir de sábado

Por O Dia

Rio - A volta para casa ficará ainda mais complicada para o carioca a partir da semana que vem. Neste sábado, o trecho interditado da pista central da Avenida Brasil será estendido de 1,6 quilômetro para 3,7 quilômetros. A nova interdição ocupará desde as proximidades da Avenida Paris, em Bonsucesso, até a passarela 3 da Avenida Brasil, na altura do Cemitério do Caju. Assim como na primeira fase, serão ocupadas duas faixas na pista central sentido Zona Oeste, e meia faixa no sentido Centro.

Para minimizar o impacto aos motoristas, a CET-Rio informou que preservará faixas seletivas para ônibus, que contornarão a área do canteiro da obra. Além disso, continuam a ser implementadas os desvios utilizando faixa reversível nos dias úteis, das 15h às 21h, para priorizar o sentido de maior fluxo (Zona Oeste). De acordo com o diretor de Operações da CET-Rio, Joaquim Dinis, apesar dos esforços, os impactos no trânsito vão se agravar, sobretudo no sentido Zona Oeste.

As novas interdições na Avenida BrasilArte O Dia

“Como a obra se estenderá até depois da Linha Amarela, na parte da tarde com a reversível para ônibus, o acesso à Linha Amarela deve ser prejudicado pois teremos uma faixa a menos. O grande trecho ocupado também aumentará o risco de congestionamentos em caso de acidentes. Estamos reforçando a quantidade de agentes e reboques para reduzir o tempo de atendimento nesses casos”, explica.

Entre as rotas alternativas destacadas pela CET-Rio no sentido Centro, estão a Leopoldo Bulhões, Dom Helder Câmara e Linha Vermelha. Segundo a Secretaria de Obras, não há previsão para a liberação dos trechos em obras atualmente e novas interdições ainda ocorrerão na Avenida Brasil, conforme o avanço da instalação do corredor expresso.

A CET-Rio reforçará a operação especial de trânsito que passará a contar com 65 operadores de tráfego por turno, 45 painéis de mensagens variáveis e 52 câmeras de monitoramento e 14 reboques na Avenida Brasil, na Linha Vermelha e nas rotas alternativas.

Reportagem de Natália Figueiredo

Últimas de Rio De Janeiro