TCM aponta irregularidades no Hospital Pedro II

Auditoria revelou superfaturamento na compra de remédios e pagamento a médicos que não trabalham no centro de saúde

Por O Dia

Rio - O Tribunal de Contas do Município do Rio de Janeiro (TCM) encontrou irregularidades na terceirização da gestão do Hospital Municipal Pedro II, em Santa Cruz, na Zona Oeste, que podem ter causado em um ano prejuízo de R$ 1,5 milhão, segundo o TCM.

O hospital é administrado pela Biotech Humanas Organização Social de Saúde desde 2012 e as irregularidades foram denunciadas no programa RJTV, da TV Globo, nesta quarta-feira à noite.

O relatório do TCM diz que "o processo de qualificação e seleção da Biotech apresenta evidências de direcionamento para um grupo específico, ligado ao presidente da Biotech, Valter Pellegrini Junior.

A inspeção do TCM concluiu que compras por um valor de mais de R$ 10 milhões, lançados como despesas entre 2012 e 2013, não tiveram suas entradas no hospital comprovadas. Os preços pagos pela Biotech com os remédios foram, em média, 300% maiores que a tabela da prefeitura, segundo o TCM. Além disso, 47 médicos que recebiam da Biotech não constavam em qualquer escala de serviço.

O presidente do Tribunal, Thiers Montebello, disse que a Secretaria de Saúde não repassa todas as informações que são pedidas.

A Secretaria Municipal de Saúde admitiu que houve atraso no envio da documentação, mas afirmou que colabora com as investigações.

A Biotech informou que “todas as informações foram esclarecidas ao TCM e que "o próprio TCM enfatiza que a referida OS economizou mais de R$ 10 milhões ao município, o que por si, torna inverídico a questão de superfaturamento na compra de qualquer medicamento”.

Últimas de Rio De Janeiro