Homem que estuprou, roubou e manteve ex-mulher presa é condenado

Pena de mais de 20 anos foi baseada na Lei Maria da Penha. Vítima chegou a ficar uma madrugada inteira apanhando

Por O Dia

Rio -  Um história de imenso terror vivida por uma mulher teve nesta quinta-feira o que parece ser o capítulo final. A Justiça de Piraí condenou Tácito Joaquim Pereira a mais de 20 anos de prisão, com base na Lei Maria da Penha, pelos crimes de roubo, estupro, cárcere privado, lesão corporal e ameaça contra a ex-companheira. A vítima virou refém do homem por dez dias dentro da própria casa, onde foi vítima de violência física e psicológica. A tortura só acabou quando ela conseguiu receber uma visita e avisar através de um bilhete que estava sob tortura.

Os crimes foram cometidos em março. De acordo com a denúncia apresentada pelo Ministério Público,  o homem condenado invadiu o apartamento da vítima e praticou uma série de violências físicas contra ela. Sob a ameaça de morte, a vítima foi, ainda, levada para uma agência bancária para que sacasse dinheiro da venda de uma casa. Ela também foi levada a lugares ermos no município de Volta Redonda, onde o acusado praticou torturas psicológicas baseadas em ameaças.

Na sentença, o juiz Luiz Gustavo Marques menciona o abuso sexual sofrido pela vítima que a defesa do acusado ainda tentou descaracterizar "As relações sexuais ocorreram dentro de um cenário macabro de dominação e violência psicológica contra a vítima, a qual chegou a passar uma madrugada inteira apanhando",  relatou.

No dia 16 de março, ela conseguiu receber uma visita em casa. A vítima conseguiu passar um bilhete com os dizeres: “Socorro. Meu ex-marido invadiu meu apartamento. Está me mantendo preso e me batendo. Disse que vai me matar. Chame a polícia”. Os policiais foram à residência e efetuaram a prisão em flagrante do denunciado.





Últimas de Rio De Janeiro