Comperj: Manifestantes chegam à capital fluminense e atrapalham trânsito

Grupo ateou fogo em pneus na Ponte Rio-Niterói e na Avenida Brasil, perto do Into. Ato ocorre às 14h, em frente à Petrobras

Por O Dia

Rio - Parte dos cinco mil manifestantes esperados para um ato marcado para ocorrer às 14h, em frente ao prédio da Petrobras, na Avenida Chile, no Centro, já estão na capital. Quando chegava ao Rio, um comboio causou interdições, nas imediações do Into. Um grupo de pessoas desceu dos coletivos e ateou fogo em pneus e outros objetos. A Prefeitura e a Ecoponte já limparam o trecho e liberaram as vias que ficaram até 40 minutos fechadas. O protesto que ocorre nesta tarde irá cobrar da estatal a conclusão da refinaria do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj).

Galeria: Protesto interdita acesso à Ponte Rio-Niterói

Manifestantes fecharam a rampa de descida da Ponte Rio-Niterói para a pista central da Avenida Brasil e a pista lateral da Avenida Brasil, sentido Centro, próximo ao Into. O trânsito apresentou cgestionamento na  região. Segundo a Autopista Fluminense, por volta das 10h, entre 50 a 60 ônibus acessaram a BR-101, no quilômetro 284, em Itaboraí, na Região Metropolitana. Todos seguiram para o Rio. Ainda na rodovia, outros 20 coletivos acessaram a pista sentido capital, no quilômetro 304, em São Gonçalo.

Leitor flagra equipe da PRF acompanhando comboio de coletivos com manifestantes do Comperj na rampa de descida da Ponte para a Av. Brasil%2C sentido Centro%2C perto do IntoSeguidor %40Coelhofaria

O comboio de coletivos segue para o protesto, que foi convocado pelo Consórcio Intermunicipal do Leste Fluminense (Conleste), presidido por Helil Cardozo, também prefeito de Itaboraí.

Ao todo, os manifestantes devem vir em 118 ônibus. Eles saem de 13 das 15 cidades que integram o Conleste. São elas: Araruama, Cachoeiras de Macacu, Itaboraí, Guapimirim, Magé, Niterói, Nova Friburgo, Rio Bonito, Saquarema, Silva Jardim, São Gonçalo, Tanguá e Teresópolis. Apenas Maricá e Casimiro de Abreu não confirmaram presença.

Segundo a Prefeitura de Niterói, os niteroienses sairam da Cidade Sorriso em direção ao Rio às 12h. A concentração para o ato em favor do Comperj e da indústria naval começou às 11h na sede da Câmara Municipal, na Avenida Ernâni do Amaral Peixoto, no Centro.

Manifestantes impedem entrada de trabalhadores no complexo petroquímico e mobilizam classe para ato no Centro do Rio nesta tardeDivulgação

Operação especial nas barcas

Devido à manifestação, a linha Rio-Niterói das barcas funciona em esquema especial desde o meio dia. Segundo a Secretaria de Estado de Transportes, foram reforçadas as equipes de segurança e de operação nas estações da Praça XV e de Arariboia, além disso, foram disponibilizadas barcas extras para atender a demanda.

A secretaria ainda ordenou à CCR que toda a frota da ligação Rio-Niterói esteja disponível a partir do meio dia, durante toda a tarde e o início da noite. Em nota, a secretaria recomendou àqueles que se deslocam do Leste Metropolitano para o Centro do Rio que utilize as barcas neste trajeto.

Concentração em Itaboraí

Por volta das 5h, o Sindicato dos Trabalhadores Empregados nas Empresas de Manutenção e Montagem Industrial do Município de Itaboraí (Sintramon Itaboraí), impediu a entrada de trabalhadores no complexo petroquímico. Cerca de 60 pessoa bloquearam dois pontos. O primeiro, em frente à garagem da Breda, empresa de ônibus que fica na estrada que liga a RJ-116 ao portão principal do Comperj. E o segundo, no Trevo da Reta, no entroncamento da RJ-116 com a BR-101.

SAIBA MAIS: Ato do Comperj deve parar o Centro do Rio nesta segunda-feira

Segundo informações do serviço de inteligência do 35º BPM (Itaboraí), a concentração em Itaboraí não bloqueou o tráfego da RJ-116 e ocorreu de modo pacífico.

Últimas de Rio De Janeiro