Comissão quer saber sobre treinamento do Corpo de Bombeiros

Socorristas são ameaçados por criminosos durante atendimentos em áreas de risco

Por O Dia

Rio - A Comissão de Segurança Pública e Assuntos de Polícia da Alerj, presidida pela deputada Martha Rocha (PSD), vai cobrar do comando do Corpo de Bombeiros explicações sobre treinamento que militares recebem para atuar em áreas de risco. A deputada enviará ofício após O DIA mostrar ontem que equipe de socorristas ficou no meio do fogo cruzado, dia 18, no morro do Fallet, em Santa Teresa.

LEIA MAIS: Socorristas pedem socorro para cumprir sua missão

Bombeiros%2C muitas vezes%2C têm de entrar em áreas de risco para resgatesAgência O Dia

Os bombeiros foram agredidos por moradores que atacaram a ambulância. Eles foram chamados para socorrer dois baleados durante troca de tiros entre PMs e bandidos. Um dos feridos morreu no local.

Bombeiros ouvidos pelo DIA contaram a rotina de violência que passam durante a prestação de socorro em comunidades. Segundo eles, os miliares não constantemente abordados por traficantes com arma em punho e são ameaçados. Martha Rocha quer saber do comando dos bombeiros qual é o tipo de orientação dada aos socorristas quando atendem ocorrências em áreas de conflito e que tipos de equipamentos de segurança são disponibilizados pela corporação.

A presidenta da comissão também vai enviar ofício à PM para quer saber o que os policiais militares são orientados a fazer em casos como este. A capitão-médico dos Bombeiros Juliana Rangel afirmou que a equipe foi coagida por PMs a prestarem o socorro durante o confronto, caso contrário seriam presos. A denúncia da capitão-médico foi feita no livro de registros do quartel central da corporação.

Últimas de Rio De Janeiro