Vídeo denuncia mais um caso de assalto em rua de Niterói

O DIA divulgou na última semana dois vídeos que mostram assaltos ocorridos em uma rua onde mora o prefeito da cidade

Por O Dia

Rio - Uma semana após O DIA divulgar dois vídeos que mostram assaltos na Rua Noronha Torrezão, a via onde mora o prefeito Rodrigo Neves, em Niterói, um novo vídeo denuncia a violência nas ruas do município da Região Metropolitana do Rio. Nas imagens, capturadas por uma câmera de segurança instalada em uma residência de Camboinhas, bairro nobre da Região Oceânica, um homem aparece sendo assaltado por dois homens. O caso ocorreu, por volta das 19h, da última segunda-feira. Depois de tentar fugir e ser perseguida, a vítima desiste e entrega o celuar a um dos criminosos, enquanto tem uma arma apontada conta si.

O jornalista Gilson Monteiro, que divulgou o vídeo em sua conta no Facebook, lembrou que o assalto ocorreu no mesmo bairro onde o ex-vereador Carlos Alberto Magaldi, 67 anos, foi morto, em março do ano passado, conforme O DIA mostrou. "Ele tentou fugir de dois ladrões armados quando estacionava na Rua Geraldo de Melo Ourivio", disse.

Em nota, a Polícia Militar afirmou que o 12°BPM (Niterói) vem intensificando o policiamento na áreas de maior incidência de roubos, "com rondas de viaturas, com motocicletas e blitz em pontos estratégicos para prevenir a ação de criminosos".

LEIA MAIS:

Ex-vereador é morto na Região Oceânica de NiteróiVídeos mostram ações de criminosos em rua movimentada de Niterói

A corporação ainda lembrou que, de acordo com o Instituto de Segurança Pública (ISP), na Grande Niterói, em comparação com 2014, houve diminuição nos índices de tentativa de homicídio, lesão corporal, roubo a estabelecimento comercial, roubo a estabelecimento residencial, roubo de veículos, roubo a transeuntes e roubo a coletivos, no período de janeiro a dezembro de 2015.

"É importante que a comunidade registre as ocorrências na Delegacia para que as manchas criminais sejam identificadas, e, desta forma, o comando possa redistribuir e planejar o patrulhamento. As denúncias podem ser feitas também através do Disque Denúncia 2253-1177 e do 190.

Últimas de Rio De Janeiro