São Gonçalo rumo à elite do Estadual

Cidade tem pela primeira vez dois times na segunda divisão

Por O Dia

Rio - Celeiro de grandes jogadores de futebol, como Luiz Alberto, Ibson, Leonardo Silva (zagueiro do Atlético Mineiro), Alex (zagueiro do Paris Saint-Germain) e muitos outros, São Gonçalo nunca teve um time na elite do Campeonato Carioca. Mas isso pode mudar em 2016.

De volta aos treinos%2C Gonçalense aposta no apoio dos torcedores para subirDaniel Castelo Branco / Agência O Dia


Este ano, dois clubes da cidade disputarão, com mais 16 da segunda divisão do Estadual, uma das duas vagas que dão acesso à Primeirona. A pré-temporada do Gonçalense Futebol Clube e do São Gonçalo Futebol Clube começou em novembro.

A estratégia das duas equipes para chegar à primeira divisão passa por um elenco que mistura jovens e jogadores experientes. “O grupo campeão da Série C de 2014 ficou e contratamos o Marcos Denner, que jogou em times grandes, e o Willian Amendoim, que era promessa do Flamengo. Depositamos esperanças no nosso artilheiro de 2014, Wellington Sabão”, disse o técnico Emanoel Sacramento.

Depois de vencer a terceira divisão, o Gonçalense mira novas conquistas, comandado por Joacir Thomaz. Ele era o presidente do São Gonçalo e saiu para fundar o outro time da cidade. “Adquiri o Tanguá Esporte e Cultura, e pedi para a federação trocar o nome para Gonçalense. Consegui em outubro do ano passado. Se vencermos a série B, será um feito inédito: ganhar dois torneios seguidos”, disse Thomaz.

O Gonçalense terá como grande aliado um estádio para 15 mil pessoas. “Vamos estrear com a capacidade de três mil lugares”, afirmou o dono do time e da construtora Macroaction.

O projeto ambicioso não termina aí. No meio do ano, será construído um estádio para 43 mil torcedores. O plano é jogar a Série A nele.

Já o São Gonçalo volta à pré-temporada hoje depois do recesso de fim de ano. “O grupo que foi vice no ano passado na Série C permaneceu. Traçamos um perfil para a contratação de jogadores. Trouxemos três que já disputaram a segunda do Carioca e subiram com seus times”, contou o vice-presidente do São Gonçalo, Eduardo Castro.

O clube contratou o atacante Diego, que estava jogando fora do país, além dos meias Guilherme Vampeta e Leozinho, ex-Botafogo. “O Leozinho veio para ser o craque do time. Ele tinha uma proposta do Resende com salário quatro vezes maior, mas pesou a vontade de ele ficar perto da família, que mora na cidade”, ressaltou.

Eduardo Castro está confiante em subir, mas explica que já ficará satisfeito se conseguir manter o time na segunda divisão do Estadual. “Sabemos que a dificuldade será enorme, porque nunca disputamos a Série B, mas acredito em uma boa campanha”, explicou o dirigente do São Gonçalo. 

Em busca da reabilitação

Contratado no início do ano pelo Gonçalense, o experiente atacante Marcos Denner, de 38 anos, com passagens por Flamengo e Portuguesa, não pensou duas vezes antes de deixar o Santa Cruz e aceitar a proposta do clube.

Ele alega que gostou do projeto que lhe apresentaram. “Resolvi vir para São Gonçalo e ficar perto da minha família e amigos. A estrutura que está sendo montada é muito boa”.
Já a ex-promessa do Flamengo, Willian Amendoim, 27 anos, busca atrair a atenção de outros clubes. “Quero voltar a jogar em time grande, mas antes vencerei a série B”, disse.

Últimas de _legado_O Dia no Estado