Jovens de abrigo em Cabo Frio participam de atividades

Cerca de 15 crianças e adolescentes integram grupos reflexivos, além de oficinas de música e dança

Por O Dia

Cabo Frio (RJ) - Desde a inauguração do CRAS Central “Grazielle Azevedo Marques”, em agosto de 2014, o Centro de Referência de Assistência Social tem recebido diversos usuários e famílias para serem acompanhados na unidade através do PAIF – Serviço de Proteção e Atendimento Integral à Família.

Além dos usuários referenciados no CRAS, a unidade recebe também crianças e adolescentes do Abrigo Municipal de Cabo Frio que fica bem próximo à unidade. São cerca de 15 crianças e adolescentes, com idades entre 4 e 16 anos, que, como público prioritário que são, diariamente participam do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos. Nos encontros, eles participam de oficinas e grupos reflexivos, onde tem a oportunidade de conviver com outras pessoas, fortalecer os vínculos comunitários e também aprender música, capoeira e dança.

M., de 16 anos, está no Abrigo Municipal há um mês. Ele vem ao CRAS todos os dias e participa das atividades de esporte e da capoeira. E quer também participar das oficinas de violão, instrumento que já sabe tocar. "Eu aprendi a tocar violão na igreja onde eu frequentava antes de vir para Cabo Frio. As músicas que eu mais gosto de tocar são sertanejas. Estou gostando muito de vir ao CRAS, principalmente da capoeira e das amizades que estou fazendo aqui. Eu tenho um amigo que também é do Abrigo", contou o adolescente, que diz que tem dois grandes sonhos: voltar para a mãe e ser pastor.

"Cada uma destas crianças do Abrigo Municipal tem a sua história, mas o que é comum a todas elas é a situação de vulnerabilidade social, seja esta decorrente da pobreza, de privações, de fragilização de vínculos afetivos, de relacionamento ou sociais. Com o Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, eles tem oportunidade de conviver com outras crianças, conhecer coisas novas, fortalecer laços comunitários, participando de atividades e passeios. É uma nova perspectiva para eles",  explicou a coordenadora do CRAS Central, Giselle Barcellos.

Últimas de _legado_O Dia no Estado