Cabo Frio anuncia melhorias para o Hospital do Jardim Esperança

Boa parte do investimento de R$ 5 milhões em material e equipamentos para a rede pública de saúde irá para o HMOCS

Por O Dia

RIO - O prefeito, e agora também secretário de Saúde de Cabo Frio, Alair Corrêa visitou na manhã desta sexta-feira, o Hospital Municipal do Jardim Esperança, acompanhado por representantes da comissão formada para apurar possíveis irregularidades na Secretaria Municipal de Saúde. Durante a visita, conversou com pacientes e acompanhantes e vistoriou pessoalmente as dependências da unidade hospitalar.

O prefeito anunciou investimentos no hospital que vai ganhar 10 leitos de UPG – Unidade de Pacientes Graves. A enfermaria também terá a capacidade de internação ampliada de 15 para 33 leitos, sendo um para isolamento. "Temos R$ 5 milhões em equipamentos hospitalares para os hospitais e postos de saúde que estaremos recebendo em breve. Boa parte desses material será usada para equipar o hospital do Jardim Esperança", anunciou o prefeito.

Quando soube das melhorias para a unidade de saúde, a professora Lilian Figueira, que está acompanhando o pai internado, elogiou médicos e enfermeiros. "Todos são muito bons e prestativos. São excelentes profissionais. Eles fazem de tudo para ajudar e resolver nossos problemas. Fico feliz em saber que o hospital vai passar por melhorias. A população do Jardim Esperança precisa disso", disse a professora.

Um dos maiores problemas da unidade de saúde hospitalar já foi solucionado. Desde o início desta semana a população já não sofre mais com a falta de pediatras. O número de profissionais no plantão da emergência já foi normalizado.

Comissão de Correição inaugura sala da Ouvidoria

A Ouvidoria da Comissão de Correição, criada através de portaria para investigar possíveis irregularidades na Secretaria Municipal de Saúde de Cabo Frio, também começou a funcionar na tarde desta sexta-feira. O objetivo é receber reclamações e denúncias sobre os procedimentos e o funcionamento nas unidades de saúde do município.

"A Ouvidoria está de portas abertas para a população. As reclamações e denúncias precisam ser feitas de forma presencial. Não vamos receber reclamações pela internet nem por telefone para agilizar o andamento das investigações", destacou a advogada Juliana Bonazza, procuradora do município, que está presidindo a comissão.

A comissão é formada por sete pessoas. Durante 90 dias eles irão percorrer todas as unidades de saúde de Cabo Frio, além dos departamentos internos da Secretaria Municipal de Saúde, como faturamento, compras, licitações, entre outros. O almoxarifado central, de onde saem os medicamentos e insumos para todas as unidades de saúde, já foi fiscalizado. Nenhuma irregularidade foi encontrada.

"Temos 90 dias para apurar as demandas que nos forem apresentadas. Neste primeiro momento, o prefeito Alair Corrêa está acompanhando o nosso trabalho nas visitas, mas a partir da próxima semana, essas visitas serão mais técnicas para o recolhimento de documentos e avaliação de procedimentos. Vamos montar um cronograma de trabalho para poder realizar a investigação no prazo determinado", concluiu a procuradora.

Em relação à denúncia de desvio de medicamentos em algumas unidades de saúde, a comissão já iniciou as investigações. A suspeita foi apresentada ontem ao Ministério Público Estadual. A equipe está coletando documentos que comprovem a fraude e já começou a ouvir alguns servidores.

Últimas de _legado_O Dia no Estado