Tubulação da Cedae estoura e atinge casas em Nova Iguaçu, na Baixada

Segundo moradora, caso ocorrido no bairro KM 32, na noite desta terça-feira, 'foi uma calamidade'. 'Perdi tudo', ressaltou

Por O Dia

Rio - Uma tubulação de grande porte da Cedae estourou, no final da noite desta quarta-feira, no bairro Prados Verdes, o KM 32, como é popularmente conhecido o Conjunto Habitacional Parque São Francisco de Paula, em Nova Iguaçu, na Baixada. A Rua Francisco Almeida, onde fica a tubulação de 1500 milímetros de diâmetro, foi a mais afetada. Várias casas tiveram seus muros e paredes destruídas. Há casos de moradores que perderam tudo e que estão desalojados.

'Minha vizinha é idosa e cadeirante... A filha dela estava desesperada porque o quintal dela é baixo e não tinha como tirar ela de casa'WhatsApp O DIA (98762-8248)

"Foi uma calamidade. Quando fui ver, já tinha acontecido tudo. Saí para fora de casa e a água já tinha tomado conta de tudo. Perdi tudo", lamentou Ana Cristina Cardoso da Costa, 53 anos. Segundo a moradora, sua maior preocupação foi com a mãe, Maria Cardoso de Araújo, de 83 anos, que tem alzheimer.

"Ela não anda sozinha, é totalmente acamanda e, na hora, estava na cama dela, que é baixa. Pedi ajuda na rua e um senhor veio aqui e colocou minha mãe em cima da minha cama para mim. Agora, não sei nem o que fazer. Estou sem fogão e não tenho como fazer comida para ela. Nem pude dar banho direito, dei na cama mesmo", explicou a moradora, ressaltando que sua casa se tornou um "verdadeiro mar de lama" e que "está fedendo muito".

Tubulação da Cedae estourou e atingiu casas em Nova Iguaçu na noite desta terça-feiraWhatsApp O DIA (98762-8248)

Vizinha de Ana Cristina, a jovem Larissa Souza Cardoso da Silva, 23 anos, lembrou que esta não é a primeira vez que uma tubulação da Cedae estoura no bairro. "Pouco antes da meia-noite, a gente ouviu um estouro. Parecia que estava caindo chuva, mas não era. A gente correu para a rua para ver o que era. Achamos que a adutora da Cedae tivesse rompido, como já ocorreu outras quatro vezes. Entrou água na casa de muita gente, derrubou muro. Na minha casa, nada foi destruído, graças a Deus", agradeceu. Solteira, ela vive com a mãe, o irmão e os avós. "Meu avô é deficiente físico. A gente teve que retirar ele de casa correndo, com medo de alagar a casa", comentou.

Em nota, a Cedae disse que o rompimento da tubulação ocorreu às 23h30 e que iniciou o reparo "em menos de uma hora", realizando uma manobra para descarregar a tubulação. Em seguida, a empresa deu continuidade ao serviço, que, segundo a Cedae, será concluído ainda hoje.

Tubulação estourou na Rua Francisco Almeida%2C no KM 32%2C em Nova Iguaçu%2C destruindo casas de moradoresWhatsApp O DIA (98762-8248)

No comunicado, a Cedae disse que, no momento, a prioridade é fazer um levantamento dos danos e prestar assistência e apoio aos moradores. A empresa disse ainda que enviou equipes próprias de Assistência Social e Segurança Patrimonial ao local.

"Com o trabalho que está sendo feito, a companhia realizará o processo de ressarcimento dos moradores que sofreram algum dano causado pelo vazamento. Vale destacar que todos os moradores das casas avariadas, que não podem permanecer no imóvel, serão levados pela Cedae para hotéis e terão os gastos custeados pela companhia. A Cedae também fornecerá medicamentos perdidos e/ou necessários, assim como ajuda de custo e alimentação. Ao final do levantamento de prejuízos, a companhia fará o ressarcimento de todos os bens materiais", prometeu a empresa, em nota.

Defensoria Pública negocia indenização a vítimas de rompimento de adutora

Em nota, a Defensoria Pública disse que o Núcleo de Defesa do Consumidor (Nudecon) já está em contato com a Cedae para negociar um acordo de indenização às famílias atingidas pelo rompimento da tubulação.

"A coordenadora do núcleo, Patricia Cardoso, espera assinar o acordo ainda hoje", afirmou a Defensoria, no documento, acrescentando que o subcoordenador do núcleo, Eduardo Chow, estava seguindo, no início da tarde, para o local do acidente, para conversar com os moradores e verificar a extensão dos danos materiais.

Sessenta cadastrados

Até o momento, 60 pessoas foram cadastradas para se transferir para uma pousada da região. Outros procuraram se abrigar em casas de amigos ou parentes. Por volta das 10h desta quarta-feira, agentes da Cedae chegaram ao local para dar início aos trabalhos de limpeza e inspeção. Cerca de 25 imóveis serão ressarcidos pela Cedae. 

Não é a primeira vez que Nova Iguaçu é atingida por rompimentos de tubulação.Moradores chegaram a relatar que desde a inundação de 2007 ainda não foram ressarcidos. Através de uma nota, o órgão informou que os reparos na tubulação de 1.500 milímetros de diâmetro começaram em menos de uma hora após a ocorrência do vazamento.

A Cedae admitiu que essa foi a segunda vez que ocorreu esse tipo de problema na região, mas ressaltou que os rompimentos foram em locais diferentes e em tubulações distintas.

Últimas de Rio De Janeiro