Dornelles sanciona lei que aplica multa a homem que usar vagão feminino

Norma determina que infrator seja encaminhado à delegacia. Concessionárias deverão fazer campanhas educativas

Por O Dia

Rio - O homem que desrespeitar o vagão feminino dos trens e metrô nos horários destinados exclusivamente às mulheres receberá multas entre R$ 173 a R$ 1.090. Criada pelos deputados Jorge Picciani (PMDB) e Martha Rocha (PDT), a lei foi sancionada pelo governador em exercício Francisco Dornelles e publicada no Diário Oficial desta terça-feira. Um decreto do governo estadual deverá regulamentará a norma, assim como será feita a fiscalização. 

O projeto atualiza a Lei 4.733/06, de autoria do deputado Jorge Picciani, que destina vagões de trem e metrô exclusivos às mulheres. O artigo 2º, cujo texto aumentava para dois o número de carros nos horários de pico (6h às 9h e 17h às 20h), foi vetado, mantendo-se portanto um único vagão feminino.

A norma obriga as concessionárias de trem e metrô a realizarem campanhas educativas sobre o tema, além de armazenar imagens e ajudar a identificar os infratores quando necessário.

O texto determina, ainda, que o infrator seja encaminhado à delegacia, se preciso, com o auxílio da polícia. Os deputados explicam que a multa é necessária porque muitos homens ainda desrespeitam a regra e utilizam os vagões destinados às mulheres.

“A proposta é um novo olhar da lei, porque a mídia nos mostrou a necessidade de atualização. A primeira medida era educativa, mas, com o desrespeito constante por parte dos homens, a norma se tornará punitiva, inclusive para a concessionária que não ajudar no seu cumprimento”, explica Martha Rocha.

Últimas de Rio De Janeiro