Altar de capela que imita ouro é alvo de ladrões em São Gonçalo

Igreja fica dentro da Fazenda Colubandê, que deveria ser protegida pelo governo do estado

Por O Dia

Rio - Construída em 1670, a Capela de Sant’Anna, na Fazenda Colubandê, em São Gonçalo, foi alvo de bandidos: o retábulo, uma espécie de moldura que forma o altar da igreja, foi levado. Apesar da cor dourada, não há ouro na peça, que é do Século 18 e feita de madeira. Mesmo assim, tem alto valor histórico. Tanto que foi registrada na lista de bens culturais procurados do Instituto Estadual do Patrimônio Cultural (Inepac).

“Para estipular valores depende de uma série de fatores. Precisa saber originalidade da peça, estado de conservação, entre outros”, explicou o historiador Luciano Tardock, que pesquisa sobre a Fazenda Colubandê desde 2010. Ele afirmou que o destino do retábulo furtado é, provavelmente, o mercado clandestino. “É muito vendido para colecionador”.

O furto foi descoberto esta semana, mas não se sabe exatamente quando ocorreu porque a capela está desativada há cinco anos e, por isso, nem sempre é visitada. A última vez que o altar foi visto intacto foi nos primeiros dias de 2017. Até 2012, a casa principal da Fazenda servia de sede para o Batalhão Florestal da Polícia Militar. A propriedade, que pertence ao Governo do Estado, está desocupada. A nova Capela de Sant’Anna agora funciona na Rua Sá Carneiro, que é próxima ao local.

Feita de madeira%2C moldura do altar%2C do Século 18%2C como era antes%3A na parede%2C ficou apenas um grande buraco Montagem sobre reproduções

Secretário da Capela, Rennan Laurente lamentou o ocorrido e afirmou que um grupo de lideranças da paróquia e da Fazenda Colubandê vai fazer uma reunião no local. Segundo ele, o último evento na antiga capela ocorreu na Páscoa de 2016. “(As lideranças) estão vendo de que forma podem ajudar a reativar o local para servir de área de lazer e eventos para a comunidade”. A Prefeitura de São Gonçalo informou que “a manutenção e segurança do casarão e da capela histórica da Fazenda Colubandê não são de responsabilidade do município, mas sim do Governo do Estado”.

Estado diz que município deve cuidar

A Secretaria Estadual de Fazenda informou que na terça-feira recebeu da Secretaria de Cultura a informação de que a Capela de Sant’Anna tinha sido invadida e o retábulo foi furtado. Segundo o órgão, foi encaminhado ofício à Polícia Civil, “com a solicitação de registro de ocorrência e de mobilização do aparato investigativo para adequado tratamento do caso.”

“Toda a área foi objeto de autorização de uso provisório ao município de São Gonçalo, publicada no DO em 08/06/2016, em atendimento à solicitação encaminhada pelo município. A autorização, ainda vigente, garante ao município direito de uso para desenvolvimento de atividades institucionais municipais e responsabilidade de guarda, conservação e manutenção do imóvel”, informa a nota.

Últimas de Rio De Janeiro