Autores da morte de PM em assalto à joalheria na Tijuca são identificados

Quatro homens e um adolescente foram identificados, um deles já está preso. Um dos foragidos é um dos responsáveis pela morte de outro PM

Por O Dia

Rio - Os assassinos do policial militar Jefferson Cruz Pedra, durante um roubo a uma joalheria na Tijuca, no início de janeiro, foram identificados nesta terça-feira pela Delegacia de Homicídios da Capital (DH), com o apoio da Delegacia de Roubos e Furtos (DRF). Quatro homens e um adolescente foram identificados, um deles já está preso.

São eles: Brendon Rodrigues dos Santos, conhecido como Rato, Rhuan de Mello Queiroz, Reinaldo Santos de Sena, conhecido como Dede, João Victor Rodrigues Pereira, conhecido como Semente. Brendon foi identificado também como um dos autores do latrocínio de outro PM, em um shopping, em Guadalupe, nesta segunda-feira.

Rhuan é o único preso, os outros tiveram a prisão decretada e estão foragidos, de acordo com o delegado Brenno Carnevalle, responsável pela investigação. Contra o adolescente foi expedido mandado de busca e apreensão.

Dois homens que teriam matado um policial militar no Shopping Jardim Guadalupe, em Guadalupe, na Zona Norte do Rio, foram identificados nesta segunda-feira. No dia 18 de janeiro, o PM Cosme Rodrigues de Souza Junior foi atingido durante um assalto a uma joalheria no local. Willith Azevedo Silva Dias e Brendon Rodrigues dos Santos, também conhecido como 'Rato', são suspeitos de latrocínio.

Responsável pela investigação, o delegado disse que Willith foi morto no dia seguinte do crime, na comunidade da Mangueira, Zona Norte do Rio. O PM foi morto em um assalto a uma joalheria na Tijuca, no dia 4 de janeiro.

Últimas de Rio De Janeiro