Informe: Detran normaliza serviços

Iniciada em outubro, a greve de funcionários do Detran paralisou o atendimento de 36 dos 50 postos no estado

Por O Dia

Rio - Iniciada em outubro, a greve de funcionários do Detran paralisou o atendimento de 36 dos 50 postos no estado. Presidente do órgão, Vinicius Farah prevê que todos os serviços oferecidos pelo Detran serão normalizados — até o fim de semana vencedora da licitação para atuar na vistoria de veículos, a Probid assume hoje a tarefa. Farah ressalta que a paralisação ocorreu por atraso no pagamento, pela Prol, aos funcionários da terceirizada. E que o Detran não passa por crise orçamentária.

Vinicius FarahMarcio Mercante / AG. ODIA

O DIA: Quando os serviços do Detran serão normalizados à população?

Farah: A empresa Pvax ganhou o certame para prestar o serviço de emissão e renovação de carteiras de habilitação e começou as atividades na última terça-feira. Este serviço já está normalizado em todos os postos. Quem venceu a licitação para a vistoria de carros foi a Probid. Ela assume hoje as atividades. Como há acúmulo de demanda por causa da paralisação dos últimos dias, esperamos que até o fim de semana que vem todo o serviço esteja normalizado.

O que será feito para ajudar a zerar essa demanda reprimida?

Antes mesmo da greve, criei o programa Detran Presente, que ia aos sábados a cidades do interior levando os nossos serviços para zerar uma demanda que existia antes de eu assumir. Foram 32 edições e 65 mil pessoas atendidas. Com a greve, passamos a atuar também nos dias de semana e na capital. Mesmo com o fim das paralisações, determinei que o Detran vai fazer escala de atendimento noturno nos principais postos. Já o Detran Presente continuará aos sábados para que a gente consiga, em um menor espaço de tempo, zerar a demanda reprimida que a paralisação gerou.

O Detran tinha três contratos com a Prol, do empresário Arthur Soares, o 'Rei Arthur', investigado na Lava Jato. Você disse que dois mudaram de mãos. Qual é o terceiro?

É o de emissão de carteira de identidade. Ele venceria no dia 30 de março, mas já tomei a decisão de cancelar e, até dezembro, abrir licitação. No nosso caso, não posso me basear no que a Prol fez com outros órgãos. O que me balizou para tomar a decisão de retirar a empresa foi o não cumprimento do contrato que ela tinha com o Detran. Deixou de pagar benefícios e salários de seus funcionários, mesmo com o Detran fazendo os repasses à Prol em dia.

Outro programa que você implementou no órgão foi o Detran Conduta, que tem objetivo de coibir e punir casos de suborno e demais ilegalidades nos postos de atendimento. Já há um resultado prático?

O Detran Conduta não visa só a punir os funcionários que não trabalham como deveriam, também avalia os bons colaboradores e acompanha e prende o cidadão que não pratica conduta correta. Temos um exemplo fresco que aconteceu quinta. Uma motorista que tentou subornador com R$ 1.200 um funcionário para comprar a carteira de habilitação no posto de Santa Cruz. Ela foi detida e encaminhada para a delegacia.

 

Últimas de Rio De Janeiro