Programa de Integração pela Música comemora 17 anos em Vassouras

Projeto funciona em sociedade musical que completa 36 anos

Por O Dia

Rio -  Para comemorar 17 anos do Programa Integração pela Música (PIM) e os 36 anos de existência da Sociedade Musical Nossa Senhora da Conceição, de Vassouras, no Sul do estado, além do aniversário da benemérita da cidade, Eufrásia Teixeira Leite, haverá uma apresentação musical da PIMzada, no próximo sábado, a partir de 17h. A apresentação especial será na capela da sede do PIM, na Rua Dr. Fernandes Júnior, ao lado do Museu Casa da Hera.

De acordo com a direção do programa, a parceria com a comunidade é a palavra de ordem e o segredo do PIM para se manter na luta há quase duas décadas. Trata-se de um projeto desenvolvido no âmbito da Sociedade Musical Nossa Senhora da Conceição.

A cada ano, mesmo diante de dificuldades, o PIM se enraíza e aprofunda os laços afetivos com a comunidade local, com o objetivo de dar mais oportunidades a crianças, jovens e adultos vassourenses, que escolhem a música e a cultura como instrumentos de transformação de suas vidas.

Programa de Integração pela Música revela talentos há 17 anos em VassourasDivulgação

Nesses 17 anos, o PIM vem realmente transformando a vida de jornalistas, cineastas, produtores culturais, turismólogos, e - claro, sua especialidade - músicos, que iniciaram suas carreiras promissoras pelo programa. Há músicos, por exemplo, em orquestras importantes do país.

Mas ao longo de sua existência, o PIM acumulou um conjunto de resultados importantes e estratégicos para a região, para, além disso, e para além da música. Foi vencedor de inúmeros prêmios e editais, promoveu eventos e diversas outras ações e iniciativas, dentre elas uma incubadora de elaboração e gestão de projetos; uma incubadora de Áudio Visual que trabalha o registro dos eventos e atividades, além de desenvolver materiais audiovisuais próprios.

Possui parceria com o Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, recebendo beneficiários do programa de monitoramento de penas e medidas alternativas à prisão, o que possibilita, além da reinserção dessas pessoas na sociedade, também sua participação e contribuição nas atividades desenvolvidas no âmbito do programa.

O Programa hoje possui um diferencial muito importante para oferecimento e manutenção das suas atividades. Está estrategicamente localizado em um prédio que consegue abrigar tudo o que PIM tem a oferecer. Atualmente são oferecidas sessões gratuitas de cinema no local. Há uma biblioteca totalmente aberta à comunidade e uma horta orgânica comunitária (cuidada de forma coletiva). No espaço são oferecidas também aulas preparatórias para concursos e vestibulares, oferecidas por voluntários, que doam seu trabalho aos alunos do terceiro ano do ensino médio da rede pública de ensino, para que consigam competir com mais igualdade com os alunos de escolas particulares.

Anualmente o PIM sedia o Fórum de Música, Gestão, Educação e Cidadania, importante evento do calendário cultural do Estado do Rio de Janeiro que tem como objetivos contribuir com a implementação qualificada do ensino musical nas escolas (de acordo com a Lei 11769 de 11 de agosto de 2008), com o desenvolvimento das ferramentas de gestão e empreendedorismo cultural, incentivar a cadeia produtiva da música, qualificar os educadores do ensino formal e não formal na didática musical e democratizar o acesso a atrações artísticas na região.

São oferecidos palestras e debates sobre empreendedorismo cultural, oficinas de educação musical, mostra artística, além de artistas locais, grupos formados por alunos e professores do evento e a Orquestra Sinfônica e Banda Jovem Regional do PIM, também se apresentam no evento realizado sempre no mês de outubro. Todas as atividades são gratuitas e durante alguns dias o programa recebe participantes de todo país. Recentemente o PIM foi um dos vencedores do edital Territo?rios Culturais RJ / Favela Criativa, da Secretaria de Cultura do Estado do Rio de Janeiro.

Últimas de Rio De Janeiro