Salão de Shangai mostra as tendências da China que vão conquistar o mundo

Os chineses chegam com a força de seu mercado para determinar que a moda SUV chegou para ficar

Por O Dia

O maior mercado de automóveis do mundo dita formas e tendências locais, pois vende quase 20 milhões de unidades por ano e salva muita gente boa que estava mal das pernas na Europa e EUA. Se os americanos definiram os sonhos dos anos 70, os europeus os desejos dos 90 e daí por diante, os chineses chegam com a força de seu mercado para determinar que a moda SUV chegou para ficar. 

Eles gostam de sedãs alongados, de carros compactos, mas o derivado dos aventureiros faz os chineses arregalarem os olhos, como todo o mundo. A carroceria realmente agrada globalmente, inclusive ao Brasil, onde vemos lançamentos recentes e com boa procura, como o Jeep Renegade.

FNR Concept%2C o modelo elétrico da ChevroletDivulgação

Essa realidade se reflete no Salão de Shanghai, que começa hoje e decora com modernidade os traços únicos do horizonte visto do rio Huangpu.

Apesar do visual moderno e capitalista da cidade, a participação ocidental por lá enfrenta forte intervenção oficial. As marcas formam joint-ventures com fabricantes locais e partem para os projetos, muitos deles que foram copiados dos sócios, como a BMW e a BYD — ou Built Your Dream o singelo nome da montadora de Shenzhen.

Sob os auspícios comunistas, com o compartilhamento radical de tecnologias, o lucro é certo. No caso dos SUVs, com certeza. Eles responderam por 24% do mercado de carros de passageiros no último trimestre chinês. A agilidade local conseguiu repaginar antigos sedãs em modernos crossovers, que chegam ao mercado com preços baixos. Há, por exemplo, SUVs chineses vendidos no mercado local pelo equivalente a US$ 12 mil.

Esta explosão é projetada pela consultoria IHS Automotive para mais de 7 milhões de utilitários-esportivos até 2018, quase o dobro dos 4,32 milhões montados durante o ano passado.

E, no país do micro chip (sim, todos os nossos eletrônicos têm partes chinesas), o embarque de tecnologias é inevitável. Assim como o avanço decorrente do estímulo oficial para os híbridos e elétricos, que podem mitigar os índices de poluição a longo prazo. Olhe o FNR Concept, elétrico, autônomo e transparente.

Outro bom exemplo é o Audi Prologue Allroad, que aponta a próxima geração de aventureiros. O ensaio joga com a robustez, acentuada nas caixas de rodas. Sob o capô, o total de 743 cv de um motor V8 4.0 litros somado a um elétrico. Outra aposta é o Honda D, um conceito que reúne o melhor da tecnologia em um SUV médio grande.

Longe da preocupação ambiental, mas perto da emoção, a Lamborghini lança edição especial de 600 unidades do Aventador LP 750-4 Superveloce. Com motor V12 de 760 cv, o Lambo acelera de 0 a 100 km/h em apenas 2,8s e atinge a máxima de pouco mais de 350 km/h. No mesmo nível, o Mc Laren mais acessível de todos os tempos, o 540 C Coupé, mostrado com destaque para os chineses.

Últimas de _legado_Notícia