Bastidores da Sapucaí reúne luxo e fartura

Só um camarote servirá 8 toneladas de comida e emprega 1,5 mil pessoas. Muitos são ‘all inclusive’ para convidados vip. Em outros, entrada chega a custar R$ 4,8 mil

Por O Dia

Rio - A festa na Sapucaí vai muito além dos desfiles das escolas de samba. Os supercamarotes ao longo da Avenida estão cada vez mais luxuosos e com atrações que vão de funk à música eletrônica. Sem contar os mimos como massagem, buffet de comida japonesa, bebidas à vontade… ‘All inclusive”, além de vista privilegiada para os desfiles, é claro. O camarote Guanabara, por exemplo, preparou 6 mil pares de sandálias, 8 toneladas de comida, 40 mil garrafas de água e 3 mil de espumantes e muita purpurina. São 40 kg do brilho, além de 300 tubos de cola glitter para colorir ainda mais o camarote.

Com 21 shows na programação%2C o camarote Guanabara terá 1%2C5 mil pessoas trabalhandoDivulgação

Com 21 shows na programação, o camarote Guanabara terá 1,5 mil pessoas trabalhando. Serão 20 massagistas, 160 garçons, 200 seguranças e cerca de 200 empresas diferentes na lista de convidados. Entre os artistas, nomes como Ivete Sangalo, Chiclete com Banana, Thiaguinho, Capital Inicial, Michel Teló e o DJ Jesus Luz vão agitar o salão. E para não perder o clima de folia, 15 mil acessórios para cabelos, 10 mil adereços e mais de 500 mil itens de maquiagem, que farão parte do kit feminino, serão distribuídos.

Durante os cinco dias de folia no Sambódromo, festas badaladas e DJs internacionais vão dividir a atenção com os carros alegóricos na Avenida. Ao todo, são 10 super camarotes na Sapucaí. Para quem prefere manter o ritmo de Carnaval, o camarote Folia Tropical garante música brasileira e de qualidade. No Setor 6, coração da Avenida, o camarote recebe ao palco Maria Rita, Diogo Nogueira, Martinho da Vila e Alcione.

Para quem faz parte das concorridas listas de convidados o acesso aos camarotes é liberado. Alguns ainda mantêm a programação ‘só para convidados’. É o caso do camarote da Itaipava, a cerveja oficial da Avenida, que contratou mais um andar para receber os 700 convidados por noite. Ao todo, são três andares, em uma área de 1 mil metros quadrados. Thiaguinho, Tiago Abravanel e Gabriel o Pensador são algumas das atrações.

No entanto, quem quiser curtir a programação paralela (e as mordomias) dos camarotes tem que investir de R$ 600 a R$ 4,8 mil. Crise? Que crise? Os preços variam de um camarote para outro e de acordo com os dias. Segundo fontes, até quinta-feira o Folia Tropical já havia vendido 90% de toda sua capacidade.

Este ano, um dos mais disputados é o Camarote N1, que há muitos carnavais foi o camarote oficial da cervejaria Brahma, mas este ano está sob o comando da agência Banco de Eventos, e tem como um dos envolvidos o empresário Álvaro Garnero. Quem garante o som por lá são Anitta, Preta Gil e festas famosas como a Rocka Rocka e o Bloco da Favorita.

Empresária e promoter do N1, a queridinha dos cariocas Carol Sampaio diz que quem passar pelo N1 vai poder se acabar nos três andares que o camarote oferece. Ainda será montado um estande de maquiagem com uma linha especial da Dior e customização das camisetas na entrada. “O camarote é um sonho realizado. Estamos oferecendo o que há de melhor para os convidados e vender uma cota de convites foi uma alternativa justa para os que desejam frequentar o camarote”, conta. 

Rio Samba faz homenagem a bambas. Já King e N1 trazem DJs internacionais

Um dos mais cobiçados, o camarote do King, que fica no Setor 8, vai levar os DJs Mario Fischetti, Rafael Nazareth, Roger Lyra, John Faily, EDX, da Suíça, e Marcelo CIC. Para Carol, promotor do N1, mesmo com atrações internacionais e ritmos eletrônicos na programação, o samba é a principal estrela. “O foco estará na Avenida, maior espetáculo da Terra, mas os intervalos são momentos ótimos e vamos oferecer música de qualidade”, garante. 

Tradicionalíssimo, o camarote Rio Samba está há mais de 45 anos na Sapucaí e nesta edição faz uma homenagem aos bambas do samba, em referência aos 100 anos da primeira composição gravada, ‘Pelo Telefone’. Com 1.400m², o local recebe, por noite, cerca de 1.200 pessoas e nomes convidados como Monarco, Marquinhos de Oswaldo Cruz, Wilson das Neves e Nelson Sargento.

O camarote tem decoração que remete aos antigos botequins cariocas — o cartunista Lan é quem faz as honras. E como as escolas da Série A (antigo grupo de acesso) têm recebido cada vez mais público, este ano o Rio Samba também abriu na sexta e no sábado.

A mistura de ritmos nos camarotes e abertura para pagantes não incomoda Mauricio Matos, anfitrião do Rio Samba:“O importante é garantir a qualidade da recepção para que não se perca a origem de tudo, afinal, é um público bastante exigente”.