Tucanos demonstram incômodo com as acusações contra Eduardo Cunha

Informação de que presidente da Câmara tem US$ 5 milhões em contas na Suíça fragilizou a aliança

Por O Dia

Rio - A bancada federal do PSDB começa a demonstrar incômodo com as acusações contra Eduardo Cunha (PMDB). Os tucanos vinham evitando criticar o presidente da Câmara, considerado por eles um aliado na luta pelo impeachment de Dilma Rousseff.

A informação de que Cunha tem US$ 5 milhões em contas na Suíça fragilizou a aliança. Agora, o deputado Otavio Leite (PSDB-RJ) diz que o partido e a sociedade aguardam esclarecimentos do peemedebista. Ressalva, porém, que é preciso aguardar documentos que comprovem a acusação feita pelo Ministério Público suíço. A posição é compartilhada por outros integrantes da bancada.

Independência

Apesar da cobrança, Leite diz que Cunha tem conseguido manter a “independência” do Legislativo.

Portinho deixa Paes

O PSD do Rio rompeu com Eduardo Paes. Acompanhado pelo deputado Indio da Costa, presidente municipal do partido, o secretário de Habitação, Carlos Portinho, entregou ontem o cargo ao prefeito. No dia 23, o Informe revelara que Paes pretendia substituí-lo pelo deputado Sérgio Zveiter, também do PSD.

Indio candidato

A saída de Portinho tem como pano de fundo o lançamento de Indio à disputa da prefeitura. Ele admite que o partido deixa o governo para “construir uma candidatura”. Segundo Indio, a eventual ida de Zveiter para a Habitação será em nome pessoal.

Apoio pedetista

Mais cedo, Paes recebeu de Carlos Lupi, presidente do PDT, a promessa de apoio à candidatura de Pedro Paulo Carvalho (PMDB) à sua sucessão.

Eduardo em apuros

Dos 29 vereadores de Caxias, 21 assinaram documento que pede a cassação do mandato do presidente da Câmara, Eduardo Moreira (PT). O texto o acusa de “obtenção de vantagens indevidas”.

Últimas de Rio De Janeiro