01 de janeiro de 1970
  • WhatsApp (21) 98762-8248

cidade da música e da diversão

Além de oito palcos com shows, festival traz novidades como a Rock Street África, o Game XP, um espaço só para jogos eletrônicos, e a Gourmet Square

Por ADRIANA CRUZ

Oito palcos com atrações musicais de tirarem o fôlego, como as esperadas apresentações da banda britânica The Who, Guns N'Roses e Maroon 5, que substitui Lady Gaga, para agitar a galera na madrugada de amanhã. Mas a Cidade do Rock, na edição deste ano, apostou ainda mais alto em entretenimento. São brinquedos espalhados por todo o Parque Olímpico, novo endereço do festival. Fazem parte das opções de diversão a tradicional tirolesa, montanha-russa como novidade e ainda um espaço inédito dedicado ao mundo dos games com telão de 1.400 metros quadrados.

"Estou encantada, o cenário é magnífico e a contagem é regressiva. Acho que tem tudo para ser uma das maiores edições", comemorou a fiscal Nilcéia Gomes, de 36 anos, que pisou pela primeira vez na Cidade do Rock, terça-feira, como um dos 15 mil convidados para participar de um pequeno aperitivo do que vem por aí. Para a festa são aguardadas 700 mil pessoas em sete dias de festival.

A Rock Street 2017 é inspirada no continente africano, com área arborizada e dois lagos artificiais com um espelho d'água de 1.640 metros quadrados. Haverá shows com emblemáticos artistas africanos e oito integrantes da Escola Carioca de Danças Negras farão cinco apresentações, das 14h às 20h. "Vai ser incrível", disse, empolgado, Júnior Andrade, de 19 anos, um dos dançarinos.

ENERGIA À PROVA

É preciso muita energia para percorrer os 300 mil metros quadrados da nova Cidade do Rock - tamanho quase três vezes maior do que o da edição de 2015. As atrações que exigem resistência ficarão por conta do Street Dance, palco dedicado à dança de rua. Com muita técnica e criatividade, dançarinos vão promover espetáculos diários, sempre seguindo o estilo das atrações do dia. O público, claro, não ficará de fora e vai poder interagir com os artistas, não só assistindo às apresentações, mas aprendendo alguns passos de dança.

Uma participação pra lá de especial é a da Andef, grupo de cadeirantes de Niterói, que promete grande exibições. Os BBoys entrarão em cena. Os meninos, que costumam fazer verdadeiras loucuras, malabarismos e muita dança de cabeça para baixo, foram chamados para animar o público e participar de diversas batalhas de dança. As coreografias estão sendo feitas de acordo com o ritmo de cada dia de espetáculos, baseando no estilo de Justin Timberlake, Guns n'Roses, The Who, Aerosmith e muito mais.

A música eletrônica é outra boa pedida. As performances dos DJs da Eletrônica acontecem durante todos os dias do festival e prometem não deixar ninguém parado.

Misturas nada óbvias dão o tom do palco Sunset. Serão 28 shows com 50 grandes nomes nacionais e internacionais. Entre os destaques estão CeeLo Green, Alice Cooper, Ney Matogrosso, Karol Conka e Nile Rodgers.

Um clássico do festival, o Palco Mundo, ganhou efeitos de projeção na fachada e mais telões. E hoje, além de Maroon 5 se apresentam 5 Seconds of Summer, Pet Shop Boys e Ivete Sangalo, que abre a noite, com pique de dar inveja sempre.

Outra boa pedida é o palco Rock District. O local receberá shows intimistas e descontraídos de grandes artistas nacionais. Na lista, Dinho Ouro Preto, Rogério Flausino, Wilson Sideral, Rodrigo Santos, George Israel, as bandas Jamz e Kisser Clan, Evandro Mesquita, The Fabulous TAB e The Silva's. Eles levarão para o público seus shows paralelos à carreira com suas consagradas bandas. Terá ainda a Rock Street Band, formada especialmente para o Rock in Rio, que se apresentará sempre duas vezes por dia.

Vale conferir de perto o Digital Stage, espaço que traz para o mundo real a cultura digital através de músicos, grupos de dança a comediantes, fenômenos do entretenimento online, que utilizam as redes como principal canal de comunicação, seguidos por milhares de fãs. Estão confirmados nomes como Whindersson Nunes, Christian Figueiredo, Poladoful e Felipe Castanhari, que encerrarão a programação do palco, sendo um em cada dia de festival. Serão quatro horas de atrações diárias. Os fãs também poderão interagir e conversar com os artistas, além de tirar fotos e pegar autógrafos. Com tantas opções, o melhor é fazer um roteiro antes de sair de casa.

GASTRONOMIA COM PREÇOS ACESSÍVEIS

Iguarias gastronômicas ganharam um destaque especial num charmoso espaço, batizado de Gourmet Square, inspirado no mercado da Ribeira, em Lisboa, Portugal. E o melhor, os preços dão para caber no bolso. São 14 bares e restaurantes, em um ambiente climatizado, que comportam 500 pessoas sentadas.

No cardápio, opções que passam pela culinária japonesa, comida vegana e pratos bem brasileiros, como feijoada, em um total de 80 possibilidades. No Açougue Vegano, bolinhos de jaca, shitake ou espinafre cada um sai por R$ 10. Para quem é fã dos sanduíches, uma boa pedida é o de pernil, da Famiglia Rivitti, que custa R$ 25.

Uma das chefs famosas que aterrissou no espaço é Roberta Sudbrack. O cachorro quente fica por R$ 20. "Sem dúvida, vou fugir do fast food, até porque não achei tão caro", aprovou Marcos Silva, 22 anos. A cerveja fica por R$ 10, a long-neck.